Infelizmente o nosso site não funciona neste browser. Por favor, atualize-o para uma versão mais recente.

A Humana oferece FRETE GRÁTIS nas compras acima de R$ 100,00
A função social da guerra na sociedade tupinambá

A função social da guerra na sociedade tupinambá

Florestan Fernandes
tipo livro
estado novo
capa comum
editora Contracorrente
ano de publicação 2022
categoria(s) Ciências Humanas
número de páginas 655
peso 1023g
dimensões 23cm / 16cm / 4cm
R$ 160,00

descrição

A Editora Contracorrente tem a honra de anunciar a reedição da obra A função social da guerra na sociedade tupinambá, terceiro volume da coleção Florestan Fernandes, coordenada pelo professor Bernardo Ricupero. O prefácio desta edição é do professor Renato Sztutman e o posfácio é uma entrevista inédita com o professor Eduardo Viveiros de Castro.

Originalmente, este livro foi a tese defendida por Florestan, em 1951, na ocasião do seu doutorado na Universidade de São Paulo. Estruturado em três “livros”, o primeiro aborda a “tecnologia guerreira”, o segundo fala sobre “os mecanismos tribais de controle social e a guerra”, e, por fim, o terceiro apresenta as conclusões da investigação com três contribuições diferentes do trabalho.

A obra é um clássico que trata da guerra, da magia e da religião como questões centrais para entender como o “inimigo” era essencial na produção da sociedade tupinambá.

Nas palavras de Sztutman: “como ele mesmo pontuou, para que o Brasil viesse à existência, os brasis tiveram de ser pacificados, e essa paz não se fez com pouco sangue, com pouca violência; pelo contrário, da guerra que visava a captura do inimigo destinado ao ritual de sacrifício passava-se à guerra pacificadora, a ´guerra justa`, conquista de terras e de almas, motor de aniquilação”.

voltar à tela anterior