Infelizmente o nosso site não funciona neste browser. Por favor, atualize-o para uma versão mais recente.

Promoção de abertura: frete grátis para compras acima de R$ 150,00
A rosa de ninguém (Edição bilíngue)

A rosa de ninguém (Edição bilíngue)

Paul Celan
tipo livro
estado novo
capa comum
editora 34
ano de publicação 2021
categoria(s) Poesia
subcategoria(s) Poesia estrangeira
número de páginas 192
peso 300g
dimensões 21cm / 14cm / 2cm
R$ 52,00

descrição

A rosa de ninguém (1963) é um dos principais livros de Paul Celan, escritor cuja vida e obra foram profundamente marcadas pela experiência da Shoah e que é hoje reconhecido como um dos poetas mais importantes de língua alemã.

Dois fatos foram determinantes para a escrita do livro: uma campanha difamatória de caráter antissemita promovida então contra Celan, e sua descoberta do poeta russo, também judeu, Óssip Mandelstam (a quem a obra é dedicada), com o qual sente uma identificação plena.

Em seu discurso de agradecimento pelo Prêmio de Literatura da Cidade de Bremen, em 1958, pouco antes de começar a trabalhar no livro, Celan diz que, em meio a todas as perdas que sofreu, a língua foi a única coisa que não se perdeu: “Mas ela teve de atravessar sua própria falta de resposta, teve de atravessar um emudecimento terrível, teve de atravessar as trevas sem fim do discurso mortífero. Fez essas travessias e pôde voltar à tona, ‘enriquecida’ por tudo isso”.

É nessa língua decantada, atravessada pelo trauma e reforjada nas sombras e no silêncio que Celan constrói sua poesia de resistência e de afirmação radical da vida, aqui belamente recriada na tradução de Mauricio Mendonça Cardozo: “Um nada/ éramos, somos, continuaremos/ sendo, florescendo:/ a rosa de nada, a/ rosa de ninguém

voltar à tela anterior