Infelizmente o nosso site não funciona neste browser. Por favor, atualize-o para uma versão mais recente.

Promoção de abertura: frete grátis para compras acima de R$ 150,00
Morravagin

Morravagin

Blaise Cendrars
tipo livro
estado novo
capa comum
editora Companhia das Letras
ano de publicação 2003
categoria(s) Ficção
subcategoria(s) Literatura francesa
número de páginas 320
peso 500g
dimensões 21cm / 14cm / 2cm
R$ 52,00
R$ 25,00

descrição

Morravagin (1926) é a biografia de um monstro. O personagem que dá nome ao romance é a encarnação da doença do século XX, com sua vertigem da violência e sua compulsão à guerra em escala internacional.

Nesta edição, encontram-se reunidos pela primeira vez o romance de Blaise Cendrars e a delirante narrativa O fim do mundo filmado pelo anjo Notre-Dame , texto cuja autoria o escritor atribuía ao personagem Morravagin.O poeta suíço Blaise Cendrars foi um dos mais importantes representantes das vanguardas artísticas do começo do século passado. Na década de 10, escreveu o famoso poema A prosa do transiberiano e da pequena Joana de França , ilustrado com aquarelas de Sonia Delaunay. Fortemente influenciado pelos primeiros ventos futuristas, Cendrars alistou-se como voluntário na Legião Estrangeira durante a Primeira Guerra. Foi enviado ao front e, em 1915, perdeu o braço direito no campo de batalha.No começo dos anos 20, Cendrars veio ao Brasil e travou amizade com os modernistas Oswald de Andrade e Mário de Andrade.

Identificou-se imediatamente com as contradições dos trópicos a ponto de dizer que o país era a sua "pátria espiritual". Parte do romance Morravagin foi escrita no Brasil, por onde o poeta passou em 1926, ano de lançamento do livro.Como escreve Carlos Augusto Calil na orelha do romance, "a saga de Morravagin é a ilustração de um percurso sinistro da história recente, em que a guerra se torna aceitável, lógica, necessária e profilática".

voltar à tela anterior