Infelizmente o nosso site não funciona neste browser. Por favor, atualize-o para uma versão mais recente.

Promoção de abertura: frete grátis para compras acima de R$ 150,00
O cérebro autista: Pensando através do espectro

O cérebro autista: Pensando através do espectro

Temple Grandin, Richard Panek
tipo livro
estado novo
capa comum
editora Record
ano de publicação 2015
categoria(s) Ciências Humanas
subcategoria(s) Psicologia e Psicanálise
número de páginas 252
peso 485g
dimensões 23cm / 16cm / 2cm
R$ 64,90

descrição

Conheça a vanguarda da ciência sobre o autismo.

Os primeiros diagnósticos de autismo datam de 1943, e, de início, os médicos não souberam ao certo que abordagem adotar. A origem daqueles comportamentos atípicos seria biológica ou psicológica? Tais comportamentos eram o que aquelas crianças haviam trazido ao mundo? Ou teria sido o mundo que os instilara nelas? O autismo era fruto da natureza ou da criação? Atualmente, estima-se que cerca de 1% da população mundial seja portadora do transtorno do espectro autista, o que faz com que o tema seja cada vez mais conhecido e discutido. Os estudos da área também se transformaram nos últimos anos: passaram da psicologia à neurologia e à genética. E, graças a novas pesquisas revolucionárias sobre causas e tratamentos, há cada vez mais esperança.

Em O cérebro autista, Temple Grandin apresenta, com Richard Panek, a vanguarda da ciência sobre o tema. Ao mesclar importantes e surpreendentes descobertas com a sua própria experiência como autista, Temple Grandin evidencia os avanços científicos na área. Somos apresentados a cientistas e estudiosos que exploram teorias inovadoras sobre as causas do autismo. Além disso, a autora compartilha suas ressonâncias cerebrais para mostrar quais anomalias podem explicar os sintomas mais simples, e destaca transtornos sensoriais frequentemente desconhecidos.

Segundo Grandin, pais, professores e terapeutas devem evitar se prender a rótulos. Ela argumenta que a educação de crianças autistas não deve se centrar apenas em suas fraquezas: estudos revelam que elas têm pontos fortes por muito tempo ignorados, sendo capazes de multiplicar as formas de aproveitamento de suas contribuições únicas.

voltar à tela anterior