Infelizmente o nosso site não funciona neste browser. Por favor, atualize-o para uma versão mais recente.

Promoção de abertura: frete grátis para compras acima de R$ 150,00
Put some farofa

Put some farofa

Gregorio Duvivier
tipo livro
estado usado
capa comum
editora Companhia das Letras
ano de publicação 2014
categoria(s) Não-ficção
subcategoria(s) Crônicas e Humor
número de páginas 208
peso 366g
dimensões 21cm / 14cm / 2cm
R$ 19,90

descrição

Livro usado em bom estado de conservação; Sem assinatura, grifos e anotações; Com adesivo na folha de rosto; Capa, miolo e encadernação preservados; Corte com marcas de leitura; Nossos livros são embalados com plástico-bolha para o envio (imagem ilustrativa; se desejar a foto do livro, basta entrar em contato conosco).

Sinopse: Don't repair the mess. The house is yours. I make question. Pardon anything. Go with god. Come back always. Publicada em julho de 2014, a crônica que dá título a este volume, que cria uma conversa imaginária entre um brasileiro e um gringo visitando o Brasil durante a Copa, rapidamente se tornou um viral de internet com mais de 230 mil compartilhamentos, até ser comentada em artigo do Washington Post. Trata-se de uma amostra da verve humorística - embebida de zeitgeist, crítica ferina e muito afeto - de Gregorio Duvivier, um dos autores mais inventivos e promissores do Brasil na atualidade. Reunindo o melhor de sua produção ficcional, Put some farofa traz textos publicados na Folha de S.Paulo e esquetes escritos para o canal Porta dos Fundos, além de alguns inéditos.

Se Gregorio revela o raro dom da multiplicidade, tendo despontado no cenário cultural brasileiro ao mesmo tempo como ator, roteirista, comediante, cronista e poeta, também múltiplo é este volume, que transita entre ficções, memórias de infância, ensaios sobre artistas que o influenciaram, artigos de opinião, exercícios de estilo e experimentações sem fim. Os textos vão da pauta que está sendo debatida naquele dia no jornal ao completo nonsense; do lirismo ao humor escrachado; do íntimo ao universal. No conjunto, o que espanta no autor é o frescor, a coragem, e, sobretudo, a capacidade inesgotável de se renovar a cada semana, contando sempre com a inteligência e a sensibilidade do leitor.

voltar à tela anterior