Infelizmente o nosso site não funciona neste browser. Por favor, atualize-o para uma versão mais recente.

Promoção de abertura: frete grátis para compras acima de R$ 150,00
Vidas Rebeldes, Belos Experimentos: Histórias Íntimas De Meninas Negras Desordeiras, Mulheres Encrenqueiras E Queers Radicais

Vidas Rebeldes, Belos Experimentos: Histórias Íntimas De Meninas Negras Desordeiras, Mulheres Encrenqueiras E Queers Radicais

Saidiya Hartman
tipo livro
estado novo
capa comum
editora Fósforo
ano de publicação 2022
número de páginas 432
peso 700g
dimensões 23cm / 16cm / 3cm
R$ 89,90

descrição

Neste estudo magistral e inovador sobre a população dos cinturões negros da Filadéfia e de Nova York, Saidiya Hartman se vale do método da fabulação crítica para dar voz às personagens por ela estudadas, em sua maioria jovens negras “em franca rebelião”. Ao combinar um estilo literário a uma extensa pesquisa de arquivos, documentos e imagens, Hartman descreve o mundo através dos olhos dessas mulheres e se propõe a “recriar a imaginação radical” delas, oferecendo uma nova mirada sobre esse grupo social.

Na pesquisa rigorosa e sensível de Hartman, a população negra deixa de ser encarada como objeto condicionado por habitações insalubres, trabalhos degradantes, prisões arbitrárias e toda sorte de violência, e passa a ser vista como um sujeito capaz de modificar o tecido social e cultural ao oferecer novas respostas e formas de resistência. Se hoje conhecemos o Renascimento do Harlem é porque essas jovens procuraram fazer valer a liberdade recém-conquistada em uma verdadeira revolução da vida íntima, ainda que estivessem diante da falácia do fim da escravidão.

Billie Holiday, Paul Laurence Dunbar e W.E.B. Du Bois são algumas das personagens que convivem lado a lado com essas mulheres desordeiras num teatro exuberante em que as aspirações mais radicais se mesclam ao mero desejo de perseguir o próprio prazer. Ao trazê-las para o primeiro plano, Hartman tece uma ponte entre o individual e o coletivo, reconstituindo a complexidade de personagens a quem a história negou qualquer traço humano, ao mesmo tempo em que faz do coro o protagonista do espetáculo.

voltar à tela anterior